sábado, 11 de junho de 2011

Asilo Arkham (Arkham Asylum, 1990)


"- Mas eu não quero me encontrar com gente louca - observou Alice.
- Você não pode evitar isso - replicou o gato.
- Todos nós aqui somos loucos.Eu sou louco,você é louca!.
- Como você sabe que eu sou louca? - indagou Alice.
- Deve ser - disse o gato - Ou não estaria aqui!"
                                                       - Lewis Carroll


Quão tênue é a linha que separa a sanidade da loucura? Como pode um indivíduo afirmar categoricamente que é normal? É com base nessa ideologia que se conceitua Asilo Arkham de Grant Morrison – de Os Invisíveis.
Depois de uma rebelião no Asilo Arkham – manicômio onde estão encarcerados os maiores vilões de Gotham City, eles dominam o local, e comandados pelo Coringa, exigem a presença no local, do maior de todos os loucos: Batman.


“Assim que nascemos, choramos por nos vermos neste imenso palco de loucos!”
                                                               - William Shakespeare


A narrativa de Grant Morrison se baseia no passado de Amadeus Arkham – fundador do Asilo Arkham e também um “ex-interno” – na perspectiva de Coringa e do próprio Batman. Juntando a visão desses personagens sobre a sociedade, intercaladas pela participação de outros icônicos inimigos do morcego – com direito a uma participação excelente de Duas-Caras – Asilo Arkham surpreende e passa a ser mais que uma HQ, e se torna uma espécie de ensaio sobre a loucura.
Como se não bastasse a boa narrativa de Morrison, as ilustrações psicodélicas e abstratas de Dave McKean dão o tom sombrio nescessário para a obra. No final da HQ, como um bônus, ainda tem inscrições e citações de alguns dos personagens sobre a forma como eles vêem o mundo.
Vasculhando a mente sombria dos internos, passando pelos métodos de tratamento, pela mente personalidade ímpar do Coringa, e pelas fraquezas e convicções de Batman, Morrison cria uma história fantástica, e profunda onde o próprio leitor irá se perguntar o quão são ele próprio é!

                                                     “Vá se divertir lá fora, no ASILO!”
                                                                                             - Coringa



Roteiro: Grant Morrison
Arte: Dave McKean
Editora: DC


Nenhum comentário:

Postar um comentário