sábado, 20 de novembro de 2010

RED Aposentados e Perigosos (RED, 2003)



“Boa noite! Status por favor?”, “Verde!”
A história começa com o Diretor Geral de Inteligência e o Diretor de Operações da CIA, entrando numa sala para assistir a um vídeo ultra-secreto. Ao saírem da sala, o Diretor um tanto quanto assustado, ordena desesperadamente a imediata eliminação de Paul Moses: um assassino aposentado da CIA. A história corta para a casa de Moses que parece levar uma aposentadoria tranqüila e pacata, quando assassinos da CIA invadem seu recinto para eliminá-lo, a partir daí fica claro que o maior assassino do mundo está de volta à ativa, e nada poderá parar esse monstro que parte com tudo para a vingança!
Apenas três edições foram o bastante para Warren Ellis criar uma história alucinante e envolvente. Com cenas de ação ininterruptas e altamente violentas, o roteiro de Ellis cria uma trama conspiratória onde novamente os podres do governo são colocados na mesa. Tá certo que a conspiração nesse caso é apenas um pano de fundo para as cenas de matança, mas a abordagem política presente na HQ tem lá suas verossimilhanças com a realidade. No mais a abordagem psicológica pela facilidade que o homem tem para com a violência, fica por conta do personagem principal Paul Moses, um assassino implacável, que trabalhou a vida inteira para a CIA, matando homens e mulheres, e que agora vive com o remorso eterno pelas suas vítimas, em busca de paz – que ele só deve encontrar após a última página da revista – e de uma vida “normal”. Um típico anti-herói, que apesar de matar quem transpor o seu caminho, tem suas virtudes e convicções.
O roteiro rápido e direto de Warren Ellis casa perfeitamente com as ilustrações de Cully Hamner, que dá a ação uma seqüência cinematográfica. As habilidades de Paul Moses são ilustradas perfeitamente, e a facilidade que ele tem para matar fica evidente, nas cenas rápidas que tiram o fôlego pela quantidade de inimigos abatidos de forma realista, nada de tiroteio desesperado contra uma horda de atiradores – alá John Rambo! Habilidoso desenhista, mostra que aprendeu bem a arte imortalizada pelo pai Will Eisner, e a HQ fala mais através das imagens do que das palavras. Cenas em que as balas são focalizadas numa espécie de slow motion Ilustrada, são magníficas!   
“Aqui é a telefonista-chefe. Seu Status?” , “Aqui é Paul Moses. Vermelho!!!”




Roteiro: Warren Ellis
Arte: Cully Hamner
Editora: Wildstorm





Nenhum comentário:

Postar um comentário