terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Hobbit (The Hobbit, 1937)


A obra prima que definiu o gênero fantástico.
Bilbo Bolseiro é um pacato morador do Condado, um Hobbit, uma criatura inofensiva que passa toda a vida na mesma velha rotina. Isso muda quando, seu amigo, o mago Gandalf e mais uma companhia de anões batem em sua porta, e o levam numa aventura, que mudará suas vidas. Eles partem para a Montanha Solitária, onde habita o terrível dragão Smaug, atravessando as Montanhas Cinzentas e a Floresta das Trevas, eles são perseguidos por orc’s e outras criaturas, numa viagem alucinante pela Terra Média. Nessa viagem Bilbo herdará um prêmio que pode mudar todo o destino do mundo!
Além de criar o gênero fantástico, Tolkien é um dos maiores narradores de todos os tempos, e foi um verdadeiro bardo. Ele conta toda a jornada de Bilbo de forma lenta e cativante, valorizando ao máximo os personagens e mais do que tudo o cenário em que eles se encontram. Ao contrário do que acontece em centenas de livros de fantasia atuais, onde as viagens se desdobram rapidamente, as travessias nas crônicas de Tolkien são maçantes e cansativas – para os heróis – mas completamente envolventes para o leitor. Ele trabalha minuciosamente cada parte do cenário. Em o Hobbit, os arredores e as fronteiras do condado vão aos poucos deixando de ser um cenário acolhedor para se tornarem uma terra estranha e ameaçadora, e quando você menos espera, está dentro de uma floresta, diante de uma família de trolls! E isso é só o início, espere até a chegada das montanhas e da floresta negra.
Todos os personagens são cativantes, e mesmo com tantos anões no grupo, você pode definir qual você gosta mais ou menos, a Gandalf cabe o papel de sábio, e guia, mesmo não estando tão presente na história! E a Bilbo resta o papel de protagonista e herói da história. Falar dos personagens de Tolkien é uma injustiça, pois não se pode falar de todos sem esquecer ninguém, e todos em sua história são importantes e carismáticos, isso passando pelo malfadado Smaug ou pelo misterioso homem urso Beorn.
O Hobbit angariou milhares de fãs após seu lançamento, e se tornou um dos livros mais influentes de sua geração. Com ele, Tolkien ao lado de Robert E. Howard, o pai de Conan, basicamente criou o que chamamos hoje de literatura fantástica. A influência de o Hobbit na cultura pop é tão forte, que raças “criadas” por Tolkien, como anões e elfos, acabaram se tornando tendência, e se aventurar em terras perigosas e ermas em busca de tesouros esquecidos é marca registrada de qualquer história fantástica.
Tolkien, um mestre na arte de contar história... E se isso foi só o Hobbit, Tolkien nem podia imaginar o que ele ainda estava destinado a escrever...



Escritor: J. R. R. Tolkien



Um comentário:

  1. Só de ler esta crítica já me deixei envolver, a ponto de querer ler este livro.Bjos

    ResponderExcluir