segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Viagem ao Centro da Terra (Voyage au Centre da la Terre, 1864)


A ficção científica já nos levou a explorar planetas, galáxias, e outros universos. Centenas de viagens e aventuras já foram escritas e imaginadas. Julio Verne, o pai da ficção-científica, que adiantou muitos inventos do século XIX, era mais centrado no próprio planeta, e fez da Terra o palco de todas as suas aventuras – ousando ir mais longe, até a Lua. Entre todos os universos explorados, e todos os confins da Terra, uma aventura escrita por Verne, se mantêm como uma das obras de arte máximas da literatura, e uma das mais originais façanhas da ficção: A Viagem ao Centro de Terra.
O Dr. Otto Lindenbrock, ilustre geólogo e compulsivo pesquisador, acha um pergaminho criptografado, e resolve decifrá-lo. Contando com a ajuda do sobrinho Axel na façanha, descobre que um antigo alquimista já havia visitado o centro da Terra. Acreditando veemente nisso – questão altamente contestada por Axel - decide seguir os passos do alquimista e refazer a magnífica viagem. Encontrando como entrada, a cratera de um vulcão extinto na Finlândia, eles começam a extraordinária viagem, e não fazem idéia do mundo perdido que vão encontrar.
A obra prima de Verne, é regada com tudo aquilo que ele tem de melhor. Os personagens são bem criados, e a personalidade ranzinza de Lindenbrock, contrasta com a aura juvenil de Axel, sem esquecer o prestativo Hans, um caçador contratado para ajudar a empreitada.
As paisagens são muito bem exploradas, desde as terras geladas e montanhosas da Islândia, passando pelas primeiras camadas da crosta terrestre, até a chegada ao centro do planeta e seu reino magnífico.
A imaginação de Verne, não ofusca sua inteligência em momento algum, e muitas questões físicas são discutidas, tais como temperatura do interior da Terra, e densidade do ar no centro do planeta – qualificando um bom Sci-fi – passando por uma aula de geologia e topografia.
A maior qualidade da obra de Verne, é a criação de imagens e cenários magníficos, e é em Viagem ao Centro da Terra, que essa característica fica evidente: Uma caverna colossal que abriga o paraíso perdido no seio do mundo; um oceano submerso perdido, com suas ilhas, e clima próprio; florestas de fungos gigantescos; sem falar em batalhas épicas entre criaturas pré-históricas, e a existência de uma raça de gigantes...
É pela maestria utilizada na criação e motivação dos personagens, na ousadia da empreitada à eles exposta, e a caracterização de um cenário exuberante e fantástico, que Verne figura como o criador da ficção científica, e um dos mestres da literatura universal, mantendo Viagem ao Centro da Terra como uma das mais ousadas, e mais original jornada criada pela mente do homem! 

Escritor: Julio Verne

Nenhum comentário:

Postar um comentário