domingo, 19 de setembro de 2010

A Revolução dos Bichos (Animal Farm, 1945)



Eric Arthur Blair, mais conhecido como George Orwell, foi um dos mais célebres autores do século XX. Em obras repletas de criticas as desigualdades sociais, se tornou um dos maiores autores anti-autoritaristas. Entre suas várias obras, duas em particular se destacam como verdadeiros marcos da literatura mundial: 1984, e A Revolução dos Bichos - que ao lado de O Senhor das Moscas (William Golding) e Apanhador no Campo de Centeio (  J. D. Salinger), é um dos clássicos da literatura do pós-guerra!
Conta a história de uma fazenda que foi abandonada pelo seu dono, e acabou sendo mantida pelos seus animais. A princípio os bichos criaram uma sociedade harmônica e bem organizada, para cuidar das suas tarefas e fazer a fazenda funcionar normalmente. Sob o juramento de sete mandamentos a fazenda prosperou:

“1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
3. Nenhum animal usará roupas.
4. Nenhum animal dormirá em cama.
5. Nenhum animal beberá álcool.
6. Nenhum animal matará outro animal.
7. Todos os animais são iguais.

Napoleão um porco que assumiu o poder depois de manipular contra seu antecessor, começa a comandar a fazenda e mudar drasticamente  a sua conduta. Passava a exigir mais horas de trabalho dos seus animais, e a ele próprio trabalhar pouco, além de negociar com os humanos. Com o passar do tempo, os 7 mandamentos têm uma “leve” alteração:

“1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
4. Nenhum animal dormirá em cama com lençóis.
5. Nenhum animal beberá álcool em excesso.
6. Nenhum animal matará outro animal sem motivo.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

No fim das contas os porcos passam a morar na mansão da fazenda, e andar sobre as duas patas...!
Uma obra de arte moderna que ironiza não só o Stalinismo – o animalismo é uma versão sarcástica do sistema político implantado por Stalin na união soviética, que acabou sendo acusado futuramente de trair seus próprios ideais – mostrando a decadência da utopia socialista, como também uma crítica a própria sociedade humana de uma forma geral. O porco utilizado como um simulacro humano não é mera coincidência!
Enfim, de narrativa rápida e fluente, a obra de George Orwell – que entrou na lista dos melhores romances do século XX – é um marco de categoria didática, que devia ser mais aproveitada nas escolas!!


Escritor: George Orwell





Nenhum comentário:

Postar um comentário