domingo, 18 de julho de 2010

Ilha do Medo (Shutter Island, 2010)

Martin Scorcese é considerado por muitos um dos maiores cineastas da história, e não é para menos, Scorcese é um gênio, que consegue levar para ao espectador, elementos chave do cinema – muito esquecidos, ou banalizados em filmes atuais. Scorcese é muito famoso por seus filme de drama e gangsters, mas em Ilha do Medo, ele penetra em terreno desconhecido: suspense sobrenatural, e o resultado? O cara é o Martin Scorcese!!!
A Ilha do Medo, conta a história do detetive Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio), e seu parceiro Chuck Aule (Mark Ruffalo), que são chamados para resolver um caso no Hospital Psiquiátrico Ashecliffe: Rachel Solando, acusada de matar os próprios filhos, desapareceu de sua cela, trancada e vigiada, sem deixar vestígios. Teddy Daniels conduz a investigação, mas encontra uma singela dificuldade: ninguém quer colaborar. Ninguém viu nem sinais da paciente, e Daniels desconfia veemente que todos estão conspirando em prol desse desaparecimento. Se não bastasse isso, os próprios diretores do hospital não colaboram com a investigação, não fornecendo a lista de pacientes e nem de médicos. Vários mistérios se desenrolam na trama: A estrutura do hospital que tem um aspecto praticamente militar, quem está na ala reservada para os mais perigosos pacientes?, porque  o ultimo doutor a cuidar de Raquel foi autorizado sair da ilha?, que é o Paciente 67 – título original do livro – que remete o bilhete de Raquel Solando, sendo que o hospital só tem 66 pacientes?
Em meio a esses mistérios, Daniels começa a ser vítima de seus próprios medos e pesadelos: a chacina que ele presenciou num campo de concentração na época da guerra, parece não ter saído de seu consciente, e o assassinato de sua mulher pelas mãos de um incendiário o perturbam cada vez mais. Somando tudo isso a inevitáveis dores de cabeça, mais mistérios vêem a tona: O assassino de sua mulher – Laeddis (Elias Koteas) – estaria internado no hospital? Que relação teria Daniels com Raquel? Ele próprio estaria sendo drogado? O que aconteceu com seu parceiro? O Farol é mesmo reservado para experiências sádicas? E assim se desenrola a trama do excelente Ilha do Medo que caminha sobre duas vertentes: Daniels é louco? ou todos estão mentindo para ele?
A atuação de Daniels é digna de Leonardo DiCaprio – um dos melhores atores do cinema – que consegue passar para tela todo o suspense vivido pelo protagonista: medo, desconfiança, insanidade, e tudo o mais que é exigido dele. Todas as cenas maravilhosas presentes no livro, são levadas a tela com eximia cautela por parte de Scorcese: a tempestade, toda a umidade presente no local, os pacientes, o hospício, os muros e grades, tudo. A fotografia do filme é excelente, e somada a trilha sonora consegue transmitir toda a tristeza e pesar da história, fazendo do filme mais uma pérola de Scorcese.
Scorcese adapta o livro de Denis Lehane com extrema habilidade – uma adaptação perfeita no meu conceito – criando todo o clima e atmosfera de tensão presente do início ao fim, reforçando aquilo que todo mundo já  sabe: a combinação, Scorcese / DiCaprio, é extremamente competente, e vitoriosa, e Ilha do Medo é mais um desses clássicos que você tem que assistir. Recomendado!

Direção: Martin Scorcese
Duração: 138min
Distribuidora: Paramount Pictures do Brasil





Um comentário:

  1. Um dos melhores! Livro e longa 'casam' muito bem, adorei ambos e curti a crítica. Não só por você ser meu maninho, que fique claro.

    'Loviú'.

    ResponderExcluir